Capítulo Dois

Após deixar sua cidade natal, Ki deu uma breve passada no Centro Pokémon,
aproveitando para comprar alguns itens e pokébolas, já que iria entrar na
floresta Santalune novamente. Estava na hora do almoço, pouco tempo depois
de entrar na floresta, Ki liberou Charmander de sua pokébola e ambos
sentaram em uma pedra para comer alguns lanches dados por sua mãe, quando
de repente a dupla ouve um estrondo bem alto, eles instantaneamente foram
correndo na direção no local, onde estava um garoto de cabelos brancos
longos e do lado um pokémon, os dois se esconderam atrás de uma árvore e
observavam o que estavam fazendo, o garoto de cabelos brancos ordenou seu
pokémon fazer um movimento:

– Riolu, Rock Smash!

O pokémon canalisou uma espécie de energia na mão e golpeou uma rocha
enorme, partindo-a ao meio. Ki e Charmander se entreolharam, ambos com um
olhar entusiasmado, pulando de trás da árvore juntos, o garoto e seu Riolu
olharam para Ki e Charmander, até que então Ki disse:

– Ei, qual é o seu nome?

– Eu sou Light, e esse é o Riolu, e você? Quem é? Respondeu o garoto
acariciando a cabeça de seu parceiro.

– Meu nome é Ki e esse é o Charmander, gostaria de batalhar connosco?

– Claro, vamos lá. Concordou Light.

Os dois meninos se afastaram, mandando seus pokémon ao meio do campo, era a
primeira batalha de Ki contra outro treinador, diferente dos pokémon
selvagem com qual batalhou anteriormente, ele estava bastante entusiasmando
assim como seu parceiro.

– Pode começar. Disse Light piscando seu olho esquerdo.

– Muito bem Charmander, Scratch!

Charmander deu um salto acertando Riolu em seu braço.

– Riolu, Quick Attack.

Após receber o golpe de Charmander, Riolu se moveu rapidamente golpeando
Charmander lançando o para trás.

Ember!

Copycat!

Quando Charmander estava lançando brasas de sua boca, Riolu fez o mesmo por
causa dos efeitos do movimento ordenado pelo seu treinador, que permite
usar o último movimento feito em batalha. A colisão dos dois ataques formou
uma cortina de fumaça, tirando a visão dos treinadores e pokémon. Com ou
sem visão, Light ordenou:

– Riolu, Quick Attack!

O vento criado como resultado da velocidade de Riolu removeu a fumaça, além
disso, Charmander foi golpeado juntamente, logo após isso, Ki fez seu
comando:

Ember!

Charmander fez um ataque direto, acertando em cheio Riolu. Os dois pokémon,
já bastante cansados e feridos, ofegantes frente à frente, ao mesmo tempo,
os dois treinadores:

– Riolu, Quick Attack!

– Charmander, Scratch!

Os dois moveram-se atravessando um ao outro, caíndo juntos, fora de
combate. Na mesma hora os treinadores retornaram seus parceiros às suas
respectivas pokébolas, cumprimentando um ao outro, Ki logo após isso
perguntou:

– E agora? Pra onde você vai?

– Primeiramente eu estava treinando aqui na floresta para o desafio do
ginásio de Santalune, ouvi dizer que o líder usa pokémon tipo inseto, você
vai também? Respondeu Light.

– Nem sabia desse tal de ginásio, o que é isso? Disse Ki com uma expressão
desconfiada.

– Nos ginásios, ficam treinadores especialistas em tal tipo de ginásio, em
todo ginásio tem um líder, derrotando o líder, você ganha uma insígnia, que
é a prova que você ganhou a disputa, se reunir oito insígnias, será capaz
de participar da liga pokémon, onde vão os mais fortes treinadores em um
torneio.

Ao ouvir isso Ki estava decidido, colocou seu boné pra trás dizendo:

– Então, eu e Charmander iremos conseguir as oito, e ganharemos a liga com
certeza!

– É uma pena, não vou deixar você vencer. Disse Light com seriedade.

– Veremos então! Agora vou indo para a cidade, Charmander precisa ir ao
centro pokémon.

Light disse que iria ficar para treinar mais um pouco, assim os garotos se
separaram deixando um ar de rivalidade à solta.

Finalmente após cruzar a floresta, juntamente a rota 3, Ki chegou à cidade,
indo direto ao centro pokémon. Enquanto deixava seu parceiro com a
enfermeira para seus cuidados, Ki reconheceu um homem que viu na TV há um
tempo atrás, se aproximou dele e disse:

– Eu já vi o senhor antes, só não me lembro onde!

– Deve ter visto na TV, faço várias entrevistas, afinal, todos querem
extrair conhecimento um professor pokémon, hahahaha!

– Já sei, professor Sycamore, é você?!

– Euzinho! Como é o seu nome menino? Respondeu bastante sorridente o
professor.

– Meu nome é Ki, meu pai mandou eu ir atrás do senhor, meu pai se chama
Hideki.

– Hideki??!!! Ele é um velho amigo meu, então, por quê veio até mim? O
professor estava contente.

– Eu saí em uma jornada há dois dias, ele disse que você poderia me
ajudar…

– Entendo, você já tem algum pokémon?

Enquanto ele fazia a pergunta, se aproximava a enfermeira com uma pokébola
entregando para Ki.

– Isso responde a sua pergunta? É um Charmander!

– É um pokémon muito raro, onde conseguiu ele? Perguntou o prof.

– Salvei ele na floresta, desde então viramos ótimos amigos. Disse o garoto
bem sorridente.

-Bom, pegue esses itens. Dizia o prof. Sycamore enquanto abria sua maleta.

Enquanto ele mexia em algumas coisas, Ki estava observando com uma
expressão curiosa, até que o prof. o entregou um cartão de treinador
digital, onde Ki inseriu sua digital e foi registado oficialmente como
treinador, uma pokedéx, que tinha os dados dos pokémon encontrados, muito
útil para a jornada do garoto, e por último, colocou três pokébolas sobre a
mesa, dizendo para o garoto pegar uma:

– São os iniciais de Kalos: Froakie, Fennekin e Chespin, escolha um por
favor.

O garoto estava muito concentrado nas pokébolas pensando em qual iria
escolher.

– Fico com o Froakie, muito obrigado professor.

– Disponha, na pokedéx estão os movimentos que ele sabe usar, agora devo
ir, tenho uma reunião, provavelmente você irá para a cidade de Lumiose,
visite meu laboratório quando chegar por lá!

– Sim senhor! Novamente, obrigado!

Após se despedir, o garoto correu em direção ao ginásio, assim que
entrou… ”PAF” Bateu de frente com Light, que já estava de saída, os
dois caíram de bunda no chão:

– Olha por onde anda moleque! Ahhh, é você Ki! Falou Light enquanto se
levantava e estendia a mão para Ki.

– Hehehe, sou eu, vim desafiar o gym!

– Chegou atrasado, consegui a minha primeira insígnia! Light mostrou a insígnia para Ki.

– Parabéns cara! Agora é a minha vez de conseguir hehehehe…

– É, valeu, vou indo nessa, boa sorte na sua disputa, até mais…

– Tá certo, até mais!

Os rivais se despediram, Ki seguiu mais a frente, chegando em um campo de
batalha, repleto de árvores, grama, e rochas espalhadas por toda a parte.

Ele procurava por alguém quando um holofote acendeu mirando no outro lado
do campo, era uma moça, que logo foi dizendo:

– Bem vindo ao meu ginásio, sou a líder Viola, conhecida como especialista
em insetos! De onde você vem?

– Meu nome é Ki, vim da cidade de Aquacorde, eu desafio você pra uma
batalha!

– Muito bem, serão dois contra dois, vamos lá…

Os dois pegaram suas pokébolas e começaram a batalha.