Capítulo 4

Após chamar Froakie para fora de sua Pokébola, Ki e o pokémon estavam atrás de um arbusto vendo Kirlia, que tanto se destacava no meio de quatro Ralts, que observavam os movimentos de sua evolução atentamente, Ki destinado a capturá-lo, comandou Froakie a fazer um movimento:

Lick!

Froakie de longe acertou Kirlia, ativando um efeito especial do movimento, causando paralisia ao pokémon selvagem. Os Ralts correram em direção à floresta, e Kirlia ficou no mesmo lugar imóvel, Ki logo atirou uma pokébola, mas Kirlia se reposicionou usando Teleport, em seguida Magical Leaf acertando Froakie em cheio, era um golpe super efetivo, Froakie rapidamente ficou fora de combate ao levar um Confusion em sequência.

Admirado, Ki chamou seu Charmander para fora, ordenando em seguida que usasse Dragon Rage, Kirlia não conseguiu se mover devido à paralisia, recebeu dano direto do movimento, Kirlia se teletransportou para trás de Charmander, usando Psychic e jogando-o para o ar, enquanto estava na queda, usou Magical Leaf, enquanto o movimento ia na direção do parceiro de Ki, o garoto ordenou:

– Reage Charmander, Ember!

Charmander queimou as folhas devolvendo dano para Kirlia, se equilibrou no ar e aterrou lançando um Dragon Rage, que jogou Kirlia para longe. Ki atirou uma pokébola, Kirlia parou-a no ar com Psychic, jogando de volta para Ki, o pokémon selvagem estava com um sorriso em seu rosto, parecia estar gostando do desafio.

Kirlia desapareceu com Teleport, Ki ordenou que Charmander ficasse atento, o mesmo olhava para os lados o tempo todo. O pokémon selvagem surgiu encima de Charmander, usando Psychic pressionando-o ao chão. Charmander levantou rugindo como de costume, enquanto rugia, seu corpo começou a brilhar, tendo alterações em sua forma, conhecida como evolução logo Charmander evoluiu em Charmeleon, rugindo mais alto ainda. Ki estava feliz e impressionado ao ver seu parceiro ficando mais forte ainda, Charmeleon se moveu mais rápido que se movimentava em sua forma antiga, golpeando Kirlia com um movimento novo:

– Metal Claw. Kirlia foi lançado para trás, após a queda, estava fora de combate, Ki conseguiu acertar sua pokébola, após alguns segundos, a captura foi concluída.

Após a batalha, os Ralts saíram de trás das árvores, ambos estavam chorando, pois viram seu líder indo embora, Ki ficou com bastante pena, e convidou todos os Ralts para irem com ele, afirmando ter um lugar seguro para os pequenos pokémon, eles concordaram, Ki atirou uma pokébola em cada.

Após alguns minutos andando na rota, já era possível ver os grandes arranha-céus da cidade de Lumiose, após avistá-los, começou a correr em direção à cidade, entrou na guarita, que ligava a rota à cidade, viu o guarda de segurança com um olhar preocupado, foi em sua direção perguntando:

– Tá tudo bem com o senhor?

– Está tudo sim… Éer, na verdade não, estou morrendo de sede! Respondeu o guarda apertando a garganta.

– Ah, se é isso, aqui está. Ki mostrava em sua mão uma garrafa d’água.

Rapidamente o guarda pegou, agradecendo e bebendo toda a água em um gole só.

– Muito obrigado garoto, obrigado mesmo!

– Não é por nada, agora vou indo, preciso ir ao laboratório do Prof. Sycamore.

Ki estava passando pelo portão de entrada para a cidade, o guarda veio correndo e entregou ao garoto uma pedra com uma tonalidade de azul-turquesa, dizendo ao menino que um dia será útil em sua jornada, agradecido, Ki
seguiu em frente, ficou impressionado com o quão grande a cidade era, chamou um táxi e pediu para que o levasse ao laboratório.

Era final da tarde, chegou ao laboratório, tocou na campainha duas vezes, logo a porta foi aberta pelo Prof.

– Finalmente você chegou! Venha, entre, quer um chá?

Ki balançou a cabeça sinalizando sim, entrando devagarinho.

Ambos sentaram à mesa, o professor perguntou como estava indo a jornada, Ki mostrou sua insígnia, e seus pokémon, aproveitando para falar sobre a situação dos Ralts, o professor aceitou perfeitamente, logo soltou os Ralts
no gigante espaço de seu laboratório onde tinham vários outros pokémon, que logo fizeram amizade com o quarteto psíquico.

O professor olhou atentamente para Charmeleon, que estava o encarando com um olhar desafiador.

– Ki, já ouviu falar em mega-evolução?

– Mega-evolução? Não, nunca.

– É uma transformação que ultrapassa os poderes de uma evolução normal, pode ser feita por um grande laço de amizade entre o pokémon e o treinador.

– Woow, parece ser bastante forte, todos os pokémon podem fazer isso?

– Não sabemos, até agora foram descubertos alguns que podem, um dia quando seu Charmeleon se tornar Charizard, poderá fazer isso.

Ki olhou sorrindo para seu parceiro, logo dizendo:

– Viu só? Você vai ser muito mais poderoso!

Charmeleon respondeu com um sorriso.

O professor pegou uma caixa e a colocou sobre à mesa, abrindo-a e pegando duas pedras, entregando-as à Ki.

– Essas pedras são necessárias para a mega-evolução, quando ele já for Charizard, entregue uma para ele e fique com a outra, só assim ele poderá superar seus limites.

– Certo, obrigado professor.

Após passarem mais um tempo conversando, Ki saiu do laboratório, passou no centro pokémon, em seguida ao ginásio. O lugar estava vazio, parecia não haver ninguém, resolveu ir embora, quando estava abrindo a porta ouviu uma voz feminina.

– Eeeei, não irá disputar?

Apareceu uma garota loira, parecia ter cerca de dezoito anos.

– Achei que não tivesse ninguém!

– Desculpe, estava resolvendo umas coisas lá dentro, bom, prazer, meu nome é Eureka, sou a líder do ginásio de Lumiose, uma especialista em eletricidade, como você se chama?

– Sou Ki, vim de Acquacorde, almejo minha segunda insígnia, desafio você para uma batalha!

Ambos estavam preparados para escolherem seus pokémon, quando algo causou uma explosão, fazendo o chão tremer, Eureka teve que se retirar por enquanto, correu para a parte de trás do ginásio, Ki foi junto. Havia poeira para todo o lado, e uma pilha de sucata, Eureka desempilhou tudo, seu irmão mais velho estava lá em baixo de todo o ferro-velho.

– Citron… TENHA MAIS CUIDADO SEU IDIOTA! Gritou tanto um tapa em sua testa.

Ki estava se afogando em risadas, o cabelo do irmão da líder estava todo bagunçado para cima, logo estavam os três rindo, Citron se apresentou como irmão de Eureka, dizendo ser o antigo líder de ginásio.

Os dois voltaram para o campo de batalha, dessa vez Citron estava na arquibancada assistindo.

Eureka mandou para fora sua Pachirisu, Ki seu Kirlia.

– Pachirisu, Discharge!

– Kirlia, Teleport.

Kirlia num piscar de olhos estava atrás do pokémon elétrico, Pachirisu olhou para trás assustado.
Magical Leaf.

Pachirisu foi lançada para trás, aproveitou a distância que conseguiu e usou Swift, que foi ordenado por sua treinadora.

Kirlia parou as estrelas que iam em sua direção com Psychic.

Teleport.

Novamente Kirlia estava atrás de Pachirisu, no mesmo momento.

Discharge.

Kirlia foi lançado para trás após receber dano direto de um movimento elétrico.

Swift.

As estrelas estavam perseguindo Kirlia enquanto o mesmo estava correndo fugindo.

Teleport, Magical Leaf.

Kirlia apareceu atrás de Pachirisu novamente, as estrelas estavam vindo agora na direção de Pachirisu, e de outro lado as Magical Leafs estavam indo em sua direção também, o pokémon elétrico estava encurralado, recebendo os dois movimentos e ficando fora de combate. Eureka elogiou a ótima estratégia de Ki, pegando outra pokébola de sua
bolsa.

– Heliolisk, sua vez de brilhar.

Kirlia estava com um olhar desafiador, Heliolisk sinalizou com sua mão como se estivesse chamando Kirlia para o combate.

– Psychic

Heliolisk estava no ar.

Teleport, Magical Leaf.

Foi uma combinação de movimentos absurda, Heliolisk estava no chão, se tremendo para levantar.

Thunderbolt!

Kirlia foi atingido, seus reflexos estavam baixos, já estava cansado de estar tanto tempo em campo.

Magical Leaf!

Thunderbolt!

Os movimentos atingiram os dois, ambos caíram ao mesmo tempo. Ki ainda tinha dois pokémon, já Eureka um.

– É Ki, você conseguiu me pressionar a tal ponto… Agora vou te dar uma demonstração de verdadeiro poder, Luxray, sua vez.

– Nós é que vamos te mostrar poder, Froakie, vai!

Luxray saiu de sua pokébola soltando um rugido devastador, com um olhar bastante severo direcionado à Froakie, que estava tremendo de medo.

Wild Charge!

Bubble!

As bolhas acertaram Luxray, mas não o impediram de continuar, com um golpe só, Froakie foi lançado longe, ficando fora de combate.

Ki já estava assustado, colocando toda sua esperança no último pokémon.

– Charmeleon, conto com você!

Ele já saiu como de costume rugindo também, encarando Luxray.

Dragon Rage.

Swift.

Os movimentos se cruzaram, causando uma explosão.

Metal Claw.

Wild Charge.

Charmeleon foi lançado para trás, mas devolveu dano, logo após isso lançou Dragon Rage, acertando diretamente Luxray, que revidou com Swift, devolvendo o dano recebido. Estava uma troca de movimentos imensa, ambos
estavam lutando muito bem, alguns minutos depois, já estavam frente à frente cansados.

– Muito bem Charmeleon, essa vai ser nossa última jogada, Smokescreen.

– Hahahaha, Ki, acho que você não fez sua lição de casa… Luxray é capaz de ver por trás de tudo, até mesmo paredes.

– Eu sei disso, vamos te mostrar quem é que não fez o dever de casa, Ember!

As brasas se espalharam, a fumaça conduziu as chamas ampliando todo seu poder, causando uma explosão logo onde Luxray estava, quando a fumaça baixou, lá estava o pokémon elétrico fora de combate.

Eureka se moveu na direção de Ki batendo palmas, parabenizando-o e entregando sua segunda insígnia. Logo pulou em direção à Charmeleon abraçando-o.

– É realmente muito bom estar em uma jornada, eu e meu irmão já fomos uma vez, com dois grandes amigos nossos… Eles são incríveis!

– Que tipo de pessoa eles são?

– Satoshi vivia treinando e tinha como sonho se tornar um mestre pokémon, conseguiu ser campeão da liga de Kalos uma vez, Serena, que atualmente é esposa de Satoshi, é a atual Kalos Queen Performer, um casal bem forte, não
acha?

– Pelo que você diz devem ser mesmo, tomara que eu chegue a conhecê-lo algum dia.

Ki se despediu de Eureka e Citron, logo após sair e ir ao centro pokémon, encontrou Light conversando com um rapaz no centro. Após a conversa, Ki foi falar com seu amigo.

– E aí Light, como vai?

– Ki! Que bom ver você, acabei de treinar um pouco, em breve vou atrás da terceira insígnia, e como andam as coisas contigo?

– Consegui a segunda agora, vim descansar um pouco.

– Ah, Ki, tenho uma coisa para te entregar, eu estava na loteria e ganhei um prêmio bem alto, me entregaram esses dois ovos… Quero que você pegue um, pode escolher.

– Tem certeza disso?

– Claro, pode pegar!

– Tá bom, o direito.

Light entregou o ovo, e se despediu, Ki passou a noite no centro, se preparando para o dia que estava por vir.