Ruínas de Alph


  Algumas horas depois de entregar o Pokégg a Sora, Nones encontrou as Ruínas de Alph, estacionou seu veículo e retirou um pequeno manual que recebeu do Professor Elm: “Habitat dos Unown, descobriram que há várias câmaras espalhadas pelas ruínas. Rumores de que ainda não descobriram todos os mistérios deste lugar”, estava muito ansioso, entrou na câmara mais próxima com seu caderno debaixo do braço e seu Hoothoot acompanhando-o.

 Era uma caverna escura – “Hoothoot, Foresight” – uma luz vermelha saiu dos olhos de Hoothoot e iluminou um pouco o local, para sua surpresa, não encontrou nada, a não ser alguns pilares – “Não pode ser… o lugar está vazio! Nenhum Pokémon em volta, nada…” – decidiu explorar a câmara toda, mas, infelizmente, não havia nada. Desanimado, chamou Hoothoot para irem embora, mas o Pokémon continuou olhando para a parede – “Vamos, Hoothoot, não há nada para explorar aqui” – continuou olhando para a parede, Nones aproximou-se e pegou-o no colo – “Vamos, por que voc…” – olhou atentamente para a parede, entendeu o que Hoothoot encarava fixamente na parede – “Essas rochas… são na verdade… peças de um quebra-cabeça”.

  Depois de algumas horas, conseguiu montar o quebra-cabeça, as rochas formaram um Kabuto – “E agora? Será que algo será revelado? Algum caminho secreto?” – esperou por alguns minutos, mas nada fenomenal aconteceu, antes de ir embora, um Pokémon em forma de F estava rodeando Nones e Hoothoot, usou a Pokédex – “Unown, o Pokémon símbolo, dizem que existem vários Unown e cada um tem a forma de uma letra do alfabeto. Ele apareceu depois que completei o quebra-cabeça, será que existem outros nessas ruínas?” – o Unown continuou observando-os e flutuando em volta.

  Nones estava decidido a explorar o restante das ruínas – “Farei anotações de todos os Unown que encontrar! Vamos, Hoothoot!” – o Unown continuou acompanhando-os enquanto procuraram outro quebra-cabeça para resolver.


Deixar uma resposta