A História do Treinador Matt: Capítulo 2


Fanfic


– Estou cansado, gostaria muito de parar para caminhar, sorte a minha que esta estrada para Pallet é bem demarcada pela passagem frequente de pessoas e automóveis.
Enquanto Matt andava quase se arrastando na Rota 1 que liga Viridiana a Pallet. Ele não percebeu que uma estranha criatura de cor roxa e dentes maiores que o corpo espreitava a sua mochila e o que continha nela.
A pequena criatura salta em direção à mochila de Matt, só que por falta de sorte ela acaba por derrubar a pokébola de Bulbasaur do cinto de Matt, logo Bulbasaur saiu de sua pokébola e incitou o garoto a batalhar.
– Se é isso que você quer Bulbasaur é isso o que vamos fazer!
– Ratta. – disse o pequeno Pokémon rato que era um Rattata.
– Bulbasaur, investida!
Numa tremenda velocidade, Bulbasaur sai correndo e atingi em cheio a cabeça de Rattata que cai ao chão de costas.
– Saur! – gritou Bulbasaur para Matt.
– Certo, entendi! – diz o garoto. Ao tocar o cinto, Matt tira uma pokébola e ao jogá-la na direção de Rattata ela se abre, revelando que não estava vazia!
– Cha! – grita o Pokémon voador que se encontrava dentro da pokébola.
– Chatot??? Espera, será que a minha mãe pôs sem querer o Chatot junto às minhas pokébolas?  – perguntou confuso Matt a Bulbasaur que rapidamente olhou para o garoto e depois para o Rattata selvagem. O Pokémon selvagem já havia levantado e estava pronto para outra rodada.
– Ok, Bulbasaur, descansar! – comanda Matt. Ok, Chatot é sua vez!
Matt levanta a mão e grita.
– Chatot, ataque de asa!
Tão rápido quanto Bulbasaur, Chatot voa em direção a Rattata, que mesmo desviando é acertado pelo veloz ataque do Pokémon aéreo.
– Tá certo! Pokébola captura! – diz Matt ao jogar a pokébola.
Acertando a pequena cabeça roxa de Rattata, a Pokébola emite uma luz vermelha muito forte que cobre todo o Pokémon selvagem e o leva para dentro da pokébola. Em poucos remelexos, a pokébola para e o pequeno pokémon se liberta em um clarão de luz branca e Rattata surge.
– Ele é persistente!
O pequeno pokémon foge com medo de Matt e seus pokémon. O garoto se olha para trás e exclama.
– Ei, pessoal olhem lá! É Pallet. O último que chegar é um bobão!
Correndo, Matt, Bulbasaur e Chatot chegam ao seu destino.
– Nossa é demais! Mal posso esperar para conhecer o Dr. Sketchit, ele foi aluno do grande Professor Carvalho, aquele que deu o Pikachu para o maior treinador de todos, Ash Ketchum!
– Bulba. – Bulbasaur chama a atenção de Matt.
– Você está machucado por causa da batalha, é isso Bulbasaur?
– Saur. – confirma o Pokémon com um movimento da cabeça.
– Vocês dois devem estar bem cansados.
Os dois Pokémon suspiram juntos em resposta positiva a afirmação de Matt.
– Ok, retornem às suas pokébolas.
Num clarão de luz vermelha, Bulbasaur e Chatot, entram nas suas respectivas pokébolas.
– Hei, Matt! – chamou uma voz feminina.
– Hã…Olá. Quem é você? – pergunta Matt.
– Meu nome é Karina, estou aqui te esperando faz um tempão.
– Uhn, obrigado, mas porque você está me esperando.
– O Dr. Sketchit pediu para que eu te encontra-se e o leva-se direto ao laboratório dele.
– Ok, só que primeiro eu vou passar no Hospital Pokémon.
– Hospital Pokémon?
– É, o hospital, aquele local onde curam nossos Pokémon.
– Ah, você está falando do centro Pokémon. É centro não hospital.
– Vou tentar lembrar esse nome. – diz Matt envergonhado e vermelho pela gafe que cometeu.
– Mas não é necessário ir até o centro Pokémon. O doutor pode dá um jeito nos seus Pokémon se quiseres.
– Ele pode? – pergunta Matt curioso.
– Pode sim. Vamos lá.
Chegando ao laboratório…
– Bem vindo ao meu local de trabalho que também é minha casa, rapaz. Eu me chamo Tracey Sketchit, mas pode me chamar só de Dr. Sketchit.
– Olá, eu sou Matthew Kendall, mas pode me chamar…
– De Matt, eu sei, eu te peguei no colo quando você era só um pequeno humano. Não que tenha mudado muita coisa de lá pra cá.
– Então, Matt você vem de Veridiana não é? – perguntou Karina.
– Sim, eu sou.
– Eu venho de Alola.
– Legal. – afirma Matt, ainda meio desconfortável com o comentário do doutor.
– Vejo que vocês já se conheceram.
– Sim, nós nos conhecemos assim que eu cheguei a Pallet.
– Então suponho que já saiba que Karina vai lhe acompanhar em sua jornada.
– Ela vai???
– Sim, eu vou. – diz Karina a Matt, toda animada.
– Logo que você saiu, sua mãe ligou para mim pedindo que alguém mais velho e mais experiente pudesse andar contigo e tomar conta de você. E bem na hora Karina apareceu. E eu soube que ela era perfeita, pois começou a sua jornada no ano passado e ganhou a Liga Pokémon de Kanto. – disse o doutor.
– Além de que eu estava doida por outra aventura! – Acrescentou, Karina.
– Mas eu não preciso de uma babá. – disse Matt, indignado com a atitude de sua mãe de pedir ao Dr. Sketchit uma babá a ele.
– Eu não serei sua babá, eu só te ensinarei como serão as batalhas e coisas do tipo, além de tomar conta de você. E além do mais eu já estava indo pra casa – disse Karina.
– Ou seja, minha babá. – resmungou Matt.
– Como Karina irá com você, acho que não é necessário que eu esclareça alguma coisa. Já estão liberados, podem seguir adiante.
– Só uma coisa, doutor.
– Sim?
– Pode curar os meus Pokémon?
Minutos depois…
– Não acredito que a minha mãe fez isso, eu pensei que ela me achasse maduro o suficiente para uma jornada. – reclama Matt para Karina.
– Eu entendo sua mãe, Matt. Ela não fez por mal, ela sabe como é uma jornada Pokémon. É muito dura se você não tiver amigos ou com quem contar.
– Não, ela não sabe como é. Ele nem ao menos foi treinadora.
– Oh. Minha barriga está roncando, vamos parar para comer algo e liberar nossos Pokémon.
– Eu estava mesmo querendo comer algo e descobrir quais são seus Pokémon.
– Ok, então lá vai. Pessoal podem sair! – grita Karina lançando suas duas pokébolas ao ar.
No mesmo clarão branco de quando Bulbasaur saiu da pokébola pela primeira vez, dois Pokémon surgiram na frente de Matt. Um deles era azul e se parecia com uma foca e o outro rosa e lembrava uma fruta.
– Popplio e Bounsweet, quero que conheçam Matt, nosso novo colega de jornada.
– Po!
– Sweet!
Cumprimentaram os Pokémon de Karina.
– Agora é a vez de meus parceiros. – disse Matt liberando seus Pokémon das pokébolas. Um a um, Bulbasaur e Chatot estavam cara a cara com seus novos amigos.
– Estes são: Bulbasaur e Chatot. Meninos estes são nossos colegas de jornada. Deem boas vindas.
Logo após as boas vindas, todos foram almoçar.

Autor
Fábio Ortiz Goulart


Deixar uma resposta